Estado de Goiás

Apresentação  

Assuntos Estudantis

A Assistência Estudantil na Universidade Estadual de Goiás é vista como um conjunto de princípios, objetivos e desafios a serem superados cotidianamente. Dessa forma, a universidade busca promover políticas que proporcionem a permanência do acadêmico no Ensino Superior, bem como elaborar, executar e apoiar programas e projetos que visem a assistência estudantil, e o acompanhamento de egressos.
No que diz respeito a ações afirmativas de atendimento a discentes, o sistema de cotas, que permite o ingresso de 45% de estudantes oriundos de escolas públicas, negros, indígenas e pessoas com deficiência, já é realidade desde 2005. O monitoramento e acompanhamento desses acadêmicos é frequentemente desenvolvido, com o objetivo de buscar reflexões acerca da efetividade e do fortalecimento dessa política.
Também é realidade o programa próprio de bolsas da UEG, em exercício desde 2013, e que em 2014 se desdobrou em um orçamento de 2 milhões de reais, divididos entre as várias modalidades de bolsas como extensão, pesquisa, permanência, monitoria, desenvolvimento institucional, iniciação científica e iniciação à docência. A principal bolsa relacionada à assistência estudantil é a Bolsa Permanência, que tem como objetivo propiciar a permanência de acadêmicos da UEG nos cursos de graduação presencial, classificados em condição de vulnerabilidade socioeconômica, podendo o benefício ser utilizado para Aluguel Social, Transporte e Alimentação, de forma a garantir o prosseguimento de suas atividades acadêmicas.
A vinculação do acadêmico à Bolsa Permanência constitui-se em instrumento de integração social e de aperfeiçoamento acadêmico, científico, profissional e cultural que lhe proporcionará a complementação do processo de ensino-aprendizagem por meio do desenvolvimento de atividades orientadas e relacionadas à sua área de formação e conhecimento. A Coordenação de Assuntos Estudantis também desenvolve o acompanhamento dos bolsistas dessa modalidade, de modo a buscar um fortalecimento da política de bolsas, bem como monitorar a relação entre a bolsa e o desempenho acadêmico dos contemplados.
No nível estratégico institucional, o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI-2010.2019) aponta como objetivos a serem alcançados a construção de casas de estudantes, restaurantes universitários, centros de convivência, bem como o fortalecimento das entidades estudantis, o que reflete as aspirações da comunidade acadêmica em relação aos assuntos estudantis.

Organização
 
O órgão responsável pela gestão da Assistência Estudantil na Universidade Estadual de Goiás é a Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis, por meio da Coordenação de Assuntos Estudantis, que tem, sobretudo, a responsabilidade do acompanhamento e desenvolvimento de ações voltadas para a política de atendimento a acadêmicos, política de egressos e desporto universitário. Há também um incentivo a políticas que possibilitem a interlocução entre acadêmicos e o mercado de trabalho, a partir de ações visem o relacionamento entre discentes e egressos, universidade e eixo produtivo, de modo a estimular a interação entre elementos que auxiliem na formação do acadêmico em um futuro profissional melhor preparado.
Ao vislumbrarmos tais perspectivas, recorremo-nos ao plano de desenvolvimento institucional da Universidade Estadual de Goiás, que reitera que “a participação dos estudantes é um dos pilares das ações que viabiliza, a extensão como momento da prática profissional, da consciência social e do compromisso político”, e traz como políticas de extensão, dentre outras, b) o fortalecimento da política de assistência ao estudante, através do apoio pedagógico, psicopedagógico e financeiro; g) buscar parcerias com órgãos governamentais, instituições da sociedade civil, agências de fomento e empresas públicas; e h) acompanhar e aparar a inserção de cotistas (acadêmicos em condições de vulnerabilidade socioeconômica) dando-lhes apoio e oportunidade de permanência na universidade.
 
Responsabilidades da Coordenação de Assuntos Estudantis:
 
Responder às expectativas desta Pró-Reitoria para a elaboração, análise e aplicação de políticas estudantis na/da Universidade Estadual de Goiás;
Elaborar e acompanhar projetos de interesse da PrE, no tocante aos assuntos estudantis e egressos;
Elaborar a apoiar o desporto universitário, como parte constitutiva da formação acadêmica;
Monitorar e acompanhar a política de Bolsa Permanência;
Supervisionar as atividades extensionistas que envolvam discentes e egressos da UEG;
Estruturar, acompanhar e avaliar as atividades de Assuntos Estudantis identificando suas deficiências e propondo ações a fim de corrigi-las;
Estimular a participação da comunidade acadêmica nas eleições para escolha de seus representantes - Reitor, Diretor, Coordenadores, Representantes Estudantis e de seus representantes nos conselhos e câmaras;
Gerenciar a criação de mecanismos de atendimento aos acadêmicos, para a promoção do suporte pedagógico, psicológico e profissional em consonância com as políticas de extensão da universidade;
Elaborar seu plano anual de trabalho e execução a política de apoio ao estudante e egresso.
Promover o relacionamento e a articulação entre os discentes e administração superior da UEG;
Manter vínculo com o ex-acadêmico por meio de uma Política de Egressos que incentive o vínculo entre egresso e universidade, por meio de eventos e projetos que sejam direcionados a esse público alvo;
Acompanhar e avaliar a execução de todos os projetos aprovados pela câmara de Extensão, vinculados à Coordenação de Assuntos Estudantis;
Ampliar uma assistência permanente ao acadêmico dos Câmpus, por meio de visitas periodicamente organizadas, representando a PrE.

Jogos Universitários

Uma das frentes de trabalho da Coordenação de Assuntos Estudantis é a organização e execução dos Jogos Universitários da UEG, que buscam incentivar a prática desportiva acadêmica como atividade formativa para a cidadania, de modo a promover a ampla socialização e intercâmbio sociocultural dos seus participantes. Assim, espera-se, com a execução anual dos Jogos Universitários da UEG, o desenvolvimento psicopedagógico dos participantes envolvidos, estimulando a cooperação, a convivência, a inclusão, o espirito competitivo saudável. Entendemos que, além desses elementos, a prática esportiva contribui para expandir o processo de formação acadêmica, ao compreendê-lo como espaço de organização estudantil universitária, estimulando-os a ocuparem os espaços do movimento estudantil na UEG (Atléticas, Centros Acadêmicos, Diretórios Acadêmicos).
Com tradição na interiorização do ensino superior no estado, a UEG se faz presente em 42 cidades e em todas as suas 8 regiões macroeconômicas. Assim, tendo em vista suas dimensões, a realização de Jogos Universitários que contemple todas as regiões e municípios assistidos pela UEG não é tarefa simples, demandando muita força de trabalho, diálogo e cooperação entre os Câmpus, bem como uma logística orçamentária que permita o fluxo de acadêmicos e servidores das diferentes regiões do estado.
Entendemos que a compreensão de que o esporte, em sua essência, deve ser debatido e entendido por aqueles que o praticam, mesmo nas esferas amadoras, a ponto de modificar a visão simplista da prática pela prática, do jogo pelo jogo, buscando entender a sua real função, enquanto meio que possibilite a integração de uma sociedade na busca pela cidadania. Por isso os Jogos Universitários são tão importantes porque, além de incentivar a prática desportiva acadêmica, fortalecem a prática esportiva em todo o estado de Goiás e, consequentemente, estimulam a prática de atividades físicas regulares, além de proporcionarem o desenvolvimento da prática esportiva de rendimento, por meio do incentivo a jovens universitários a participarem de competições oficiais dentro e fora do estado.
Em termos de organização, os Jogos possuem uma primeira etapa regional, em que equipes de atletas das oito regiões assistidas pela UEG disputam partidas para as seletivas regionais. Posteriormente, as finais dos Jogos são disputadas em conjunto, visando uma integração entre acadêmicos da maioria dos Câmpus da UEG.


Política de Egressos

A Política de Egressos da UEG é um programa extensionista que visa a promoção de ações institucionais voltadas ao acompanhamento de discentes concluintes de cursos de graduação e egressos da UEG. Essa política encontra-se em processo de implementação/ampliação e possui como principais objetivos:

Conhecer a situação profissional, os índices de empregabilidade e a inserção no mundo trabalho associada à formação profissional dos egressos;
Identificar a continuidade dos estudos dos egressos após a conclusão dos cursos;
Reunir informações para o atendimento das necessidades dos egressos em relação à oferta de cursos de educação continuada;
Desenvolver e monitorar um Portal dos Egressos, plataforma online de gerenciamento e diálogo com os ex-acadêmicos da universidade;
Promover a manutenção do vínculo entre universidade e egressos por meio de ações acadêmicas, científicas e culturais;
Oferecer oportunidades de formação continuada aos egressos;
Permitir a colaboração dos egressos nas diversas atividades da Universidade.
Incentivar o desenvolvimento de ações extensionistas voltadas que estimulem políticas de egressos.


Para a implementação e fortalecimento de uma Política de Egressos é importante incentivar que esse relacionamento comece antes do primeiro dia de aula e nunca depois do último. Tal prática exige reflexões constantes acerca da experiência do acadêmico ao longo dos anos de sua formação. Por isso, é essencial que a Política de Egressos da UEG, universidade que se faz presente em 42 cidades e em todas as oito regiões macroeconômicas do estado de Goiás, conte com ações, projetos e eventos que incentivem esse relacionamento em todos os Câmpus assistidos pela UEG.

 

BR 153 Quadra Área, Km 99, Anápolis-Goiás