Estado de Goiás

Esporte| Câmpus Ipameri vence até anfitrião, Morrinhos, e vai à final  


Jogar em casa não teve influência para a equipe de futsal masculino do câmpus Morrinhos na oitava regional dos Jogos da Universidade Estadual de Goiás (UEG). A equipe até fez boa participação, com duas vitórias, no sábado, 24, no Ginásio Municipal Helenês Cândido. Mas foi Ipameri que passou à final, a ser disputada em setembro, na capital. Para conquistar a vaga, venceu o time anfitrião e as equipes de Itumbiara e Caldas Novas.

Se não conseguiu ir à final, o time de Morrinhos fez o artilheiro da rodada. Ele é o estudante do quinto período de Ciências Contábeis Pedro Lucas Rocha, que marcou sete gols. “Estava focado, preparado; Deus abençoa quem trabalha”, avaliou, sobre o próprio desempenho. Ele lamentou não poder passar para a etapa final. “Faltou um pouco mais de ‘pegada’, mas não podemos deixar de destacar o mérito de Ipameri, que é uma grande equipe”, ponderou.

Com a derrota decisiva de 4 a 3 para Ipameri, o câmpus Morrinhos quebrou uma série evolutiva dos dois últimos anos na competição, quando o time de futsal passou às finais e conquistou o terceiro e o segundo lugar, respectivamente.

Esperança

A derrota de Morrinhos também jogou por terra a esperança da diretora do câmpus, professora Marcília Helena Campos. Ela assistiu ao primeiro jogo, que resultou na vitória do seu time por 4 a 1, sobre Itumbiara. “A expectativa é de que nosso time seja campeão não só da rodada, mas também da universidade”, disse, ainda empolgada pela primeira vitória do dia.

Para o coordenador de Assuntos Estudantis da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis (PrE) e professor do curso de Letras do câmpus Morrinhos, Thiago Madeira França, faltou apenas a classificação do time local para coroar o sucesso da rodada. “Encerramos hoje a primeira parte dos jogos universitários com a oitava regional em Morrinhos de forma muito bacana”, comemorou. 

Na opinião de Thiago, a rodada marca um trabalho intenso. “É muito bacana contar com uma equipe que acredite na causa”, definiu, para acrescentar: “Conseguimos atender cerca de 800 atletas acadêmicos, todos com o transporte empenhado pela universidade”.

‘Formação dos meninos’

Ainda de acordo com o professor, os s resultados reforçam o objetivo da UEG de promover uma grande final, em Goiânia, com a integração de todos. Mais uma forma, ressaltou, de reforçar a crença de que universidade é muito mais que sala de aula. E de que o esporte é muito mais que uma disputa em que há vencedores e vencidos. “É uma forma de integrar, que faz parte da formação dos meninos”, ensinou.

     

    

 

(José Carlos Araújo | CeCom|UEG)

 
Notícia publicada em 28/06/2017
BR 153 Quadra Área, Km 99, Anápolis-Goiás