Estado de Goiás

Eventos | Seminário Nacional de Escritórios Modelo de Arquitetura e Urbanismo  

18951426_1390057884409616_8269727185446557985_n

O Seminário Nacional de Escritórios Modelo de Arquitetura e Urbanismo (SeNEMAU) é o momento onde membros dos EMAUs de todo o país discutem, trocam experiências e aprimoram o modelo de ensino e a extensão universitária onde a produção é voltada prioritariamente para os assuntos que envolvam a democratização da Arquitetura.

O SeNEMAU, assim como o EMAU, é um encontro idealizado e promovido pela FeNEA e vem ocorrendo de forma anual, desde 1997, sendo organizado por estudantes envolvidos com os EMAUs, juntamente com os professores orientadores.

A programação dos seminários é composta por atividades que promovem uma experiência coletiva de troca e aprendizagem, tais como apresentação dos trabalhos dos escritórios modelos, oficinas práticas, palestras, mesas redondas, vivência e intervenção em espaços da cidade.

Contexto

O crescimento das cidades médias está relacionado à difusão do agronegócio, à difusão do comércio e serviços e à desconcentração espacial da produção industrial incentivada pelo governo militar na década de 1970, período em que amplos investimentos foram feitos em cidades localizadas estrategicamente para o crescimento da economia.

Percebe-se então, com o desenvolvimento de tais cidades, um claro exemplo de que a história não somente acontece, mas também pode ser dirigida e até fabricada. Segundo Sposito (2007),  as cidades médias são aquelas que desempenham papeis de intermediação em suas redes urbanas. Assim, foram construídos, nesses centros urbanos, verdadeiros polos regionais capazes de atrair uma população em busca de uma boa qualidade de vida.

A cidade do Evento

Nesse espaço que abrange as cidades médias brasileiras, destaca-se Anápolis. Localizado em ponto estratégico, na conexão do eixo Goiânia-Brasília, o município anapolino teve destaque na materialização dos ideais modernos na região central do país, inicialmente por meio da ligação ferroviária, e posteriormente, rodoviária. Nascida da fé do homem, assim como tantas outras cidades, teve seu crescimento ligado à presença de diversos fatores políticos e econômicos, transformando-se de arraial para a conhecida “Manchester Goiana”.

Anápolis tornou-se um apoio à edificação de duas capitais: Goiânia, a bandeira da modernização de Goiás, e Brasília, a capital modernista de Juscelino Kubistchek. Pode-se afirmar, portanto, que devido a sua logística, Anápolis funcionou como uma ponte para a chegada da bagagem moderna em meio a terras tupiniquins. O fato é que, tanto Goiânia quanto Brasília constituíram um novo caminho na região central do país. Entretanto, no meio do caminho havia Anápolis. Um entremeio entre a modernidade e o sertão de Goiás.

Assim, a realização do SeNEMAU 2017 em Anápolis, deve-se a configuração da cidade e sua localização estratégica. Anápolis pode ser considerada uma das cidades médias que cresceu a partir da década de 1970, com a economia focada na agroindústria, que ganha novos contornos, mais recentemente, a partir da instalação do polo industrial farmacêutico e da implantação de uma base logística aero-rodo-ferroviária. Além disso, está no “meio” do caminho entre duas capitais, a capital do estado (Goiânia) e a capital do país (Brasília).  Entretanto, consegue se destacar, tendo relevância no cenário goiano e nacional.

Devido a esse desenvolvimento, Anápolis é considerada, entre outras tantas cidades médias, uma das melhores cidades pra se viver do país. No entanto, será que isso realmente é refletido na vida da população? Como sabemos que todo esse progresso anunciado não é o precurssor do aumento da desigualdade social? Qual é a cara dessa cidade que passou por tantas tranformações?

Dentre as inúmeras sobreposições de tempos, gerações e construções,  que deixaram sua marca na formação da memória do anapolino, como definir a identidade dessa cidade? Saber compatibilizar a preservação e sua memória com a continuidade histórica, torna-se agora um dos desafios da cidade que cresce e não pode deixar de ser o que realmente é.

Para mais informações acesse o site do evento. As inscrições podem ser realizadas aqui!

O evento consta na Agenda Cultural da UEG e sua programação pode ser acessada abaixo.

Notícia publicada em 30/06/2017
BR 153 Quadra Área, Km 99, Anápolis-Goiás